OS PRINCÍPIOS DO PILATES

Joseph Pilates estabeleceu 6 princípios ao desenvolver o método inicialmente intitulado Contrologia. Os princípios existem para garantir que a atividade seja realizada de forma correta, segura, harmônica, equilibrada e eficiente. Para quem já os conhece, vamos reforçá-los e para quem ainda não sabe, vamos apresentá-los a seguir:

 

 1. Centro ou Centralização. Segundo Joseph, o corpo humano tem um centro de força onde se originam os movimentos, chamado POWERHOUSE ou CORE- Joe dizia que toda energia dos exercícios começa nele e flui para as extremidades. Constituído pelos músculos do abdômen, parte inferior das costas e glúteos, que  devem estar ativados durante todo tempo do movimento, garantindo a estabilização do dorso e evitando compensações.

2. Respiração. Joseph ressalta a importância de levar oxigênio para os músculos em atividade através da respiração diafragmática combinada à contração do abdome e do assoalho pélvico. Como regra geral deve-se inspirar quando se prepara para fazer um movimento e expirar ao realizá-lo. A quantidade de ar que sai é maior que a do ar que entra, na proporção: 40% de oxigênio inspirado e 60% de gás carbônico exalado, diminuindo assim os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea.

3. Concentração. É preciso foco intenso e consciência a tudo que acontece com o corpo a cada movimento. Os exercícios devem ser executados sempre com muita atenção. Se sua mente e seu corpo estiverem trabalhando juntos, os movimentos irão ter uma maior eficiência.

4. Precisão. Todo movimento tem um propósito e todo detalhe garante sucesso do movimento perfeito. Deve-se perceber e evitar qualquer tipo de compensação contemplando o alinhamento corporal.

5. Controle. Os movimentos devem ser realizados de maneira lenta, salvo exceções. Deve-se observar o recrutamento dos músculos envolvidos e ter controle absoluto do movimento. Aos poucos a pessoa que pratica PILATES vai ganhando uma maior consciência corporal.

6. Fluidez. Qualquer movimento tem que ser realizado da forma mais harmônica e graciosa possível. Os movimentos devem ser contínuos e ritmados acompanhando a respiração.

Tenha sempre os 6 princípios em mente; assim as aulas serão melhor aproveitadas e você irá garantir os benefícios do PILATES com segurança.

A Revista ISTOÉ  de 30.Set.2011 traz como tema da capa o nosso assunto favorito: PILATES.

Clique no link  a seguir para ter acesso à matéria na íntegra:

http://www.istoe.com.br/reportagens/164519_A+FORCA+DO+PILATES#.Topr7C0GGfg.facebook

 “Quando você se dedica a treinar o controle dos movimentos do seu corpo, da sua respiração e a sua consciência corporal, é possível desenvolver um corpo novo, conquistar movimentos harmoniosos além de aumentar sua vitalidade física e mental”.

ERA UMA VEZ…

Se for assim que se começa uma surpreendente história, então é como se deve contar a história do genial criador do MÉTODO PILATES.   Era uma vez Joseph Hubertus Pilates…

Nascido na Alemanha em 1881 no seio de uma família de classe média, Joe foi uma criança de saúde muito  frágil. Disposto a tornar-se fisicamente forte, na adolescência estudou várias formas de movimento como boxe, yoga, esqui, mergulho e ginástica.  Devido à sede de conhecimentos aprofundou seus conhecimentos em anatomia, fisiologia e medicina oriental. Seu pai era um premiado ginasta e sua mãe naturopata, o que provavelmente influenciou sua filosofia de vida que busca o bem-estar.

Em 1912 aos 31 anos, foi para a Inglaterra para ser boxeador profissional e lá trabalhou como artista circense até começar a lecionar autodefesa. Com o estouro da I Guerra Mundial, no ano de 1914, ele foi exilado em Lancaster na Inglaterra e enquanto esteve recluso influenciou seus colegas de pavilhão a se exercitarem através do seu método denominado Contrologia (Contrology). Ao ser transferido para Ilha de Man atuou como enfermeiro dos feridos em guerra; eram homens fracos, amputados, desnutridos e com pouca capacidade de movimento. Com o objetivo de melhorar a resistência dos enfermos, Joseph Pilates adaptou seus exercícios em solo para as camas hospitalares junto a itens como cintos, lastros e molas – ali ele estaria desenvolvendo os primeiros protótipos dos equipamentos hoje conhecidos. Foi neste período que ele chamou a atenção para o seu método, visto que nenhum dos internos treinados por ele foi afetado pela Gripe Espanhola que em 1918 matou milhares de ingleses. Com o fim da Guerra ele retornou à Alemanha onde continuou a desenvolver a Contrologia, ainda mais após conhecer Rudolf Von Laban – dançarino, coreógrafo e dedicado estudioso do movimento.

Alguns relatos dizem que Joseph Pilates negou o convite do governo alemão para treinar as forças armadas, para ir aos Estados Unidos em 1926 aos 46 anos, a convite do amigo e campeão mundial de boxe Max Schmeling. Nesta viagem de navio para a América conheceu Clara, sua futura esposa que era enfermeira. Juntos levaram a idéia de abrir um estúdio do Método Pilates de Condicionamento Físico, ou Arte do Controle ou Contrologia para Nova Iorque. O estúdio ficava na 8ª Avenida, no mesmo prédio da escola de ballet que viria a ser a  renomada New York City Ballet e velozmente atraiu a atenção principalmente entre os bailarinos e artistas. Lá Joseph Pilates ensinou e formou instrutores no seu método e escreveu dois livros: Your Health (1934) e Return to Life Through Contrology (1945).

Somente após sua morte em 1967 é que o método ficou conhecido como PILATES. Clara assumiu então a direção do estúdio e continuou ministrando aulas junto a Romana Kryzanowska (bailarina e discípula). Nos anos seguintes estudiosos do PILATES abriram seus próprios estúdios; alguns se mantiveram fiéis a forma original (ortodoxa), outros acrescentaram os seus próprios conhecimentos, contribuindo assim para o desenvolvimento e aprimoramento do MÉTODO PILATES.

VIVAPILATES

Saúde é um assunto presente no meu dia-a-dia desde a época de estudante de Fisioterapia, há nove anos atrás. Desses nove, são mais ou menos três anos que eu venho me encantando com o PILATES – um método de exercícios  físicos que sempre esteve à frente do seu tempo ao proporcionar o que eu acredito ser um objetivo cada vez mais comum entre homens e mulheres – qualidade de vida.

É pela minha paixão como praticante e incessante estudante que eu resolvi reunir aqui neste blog matérias, curiosidades e minhas experiências com este prazeroso método, além de assuntos relacionados à saúde e bem-estar.

…aos meus queridos pacientes e alunos.

Equilíbrio perfeito entre corpo e mente é aquela qualidade do homem civilizado, que não somente dá a ele uma superioridade sobre o reino selvagem e animal, mas também provê ao mesmo todos os poderes físicos e mentais que são indispensáveis para atingir o objetivo da humanidade – SAÚDE e FELICIDADE”. Joseph Pilates, 1934.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.