Como resistir a doce tentação de comer chocolate, ainda mais nesta época? O chocolate é um alimento calórico riquíssimo em gordura e açúcar, mas existem vantagens em seu consumo moderado. Vejamos:

  • Para quem pratica atividade física, como por exemplo, PILATES, consumir de 30 a 50g de chocolate por dia ajuda, pelo alto valor energético (120 a 180 kcal); quando essa energia não é utilizada/gasta, é então armazenada como gordura e a longo prazo, poderá trazer implicações para o coração.
  •  Esse alimento é um excelente estimulante que dá prazer; ao comê-lo nosso cérebro produz substâncias químicas que aumentam a sensação de bem-estar.
  • Tem uma considerável e proporcional quantidade de vitamina E, poderoso antioxidante, que evita o envelhecimento, a formação de placas de gordura nas artérias e combate o colesterol ruim (LDL).

Portanto…

  • Prefira o chocolate amargo (70% cacau) que contém flavonóides, antioxidantes que ajudam a proteger os vasos sanguíneos.
  • Evite principalmente o chocolate branco, os com avelãs ou os recheados por terem alto teor de gordura.
  • Coma o chocolate logo após as refeições, por se tratar de um alimento de alto índice glicêmico.  Se ingerido após longos períodos de jejum, ele é prontamente transformado em glicose e absorvido mais rapidamente, despertando a fome pouco tempo depois.
  • Cuidado com o chocolate diet, pois podem possuir maior teor de gordura e até mesmo de calorias. Eles devem ser consumidos apenas por diabéticos.

 

Anúncios
__ATA.cmd.push(function() { __ATA.initSlot('atatags-26942', { collapseEmpty: 'before', sectionId: '26942', width: 300, height: 250 }); });
__ATA.cmd.push(function() { __ATA.initSlot('atatags-114160', { collapseEmpty: 'before', sectionId: '114160', width: 300, height: 250 }); });
(function(){var c=function(){var a=document.getElementById("crt-1171950861");window.Criteo?(a.parentNode.style.setProperty("display","inline-block","important"),a.style.setProperty("display","block","important"),window.Criteo.DisplayAcceptableAdIfAdblocked({zoneid:388248,containerid:"crt-1171950861",collapseContainerIfNotAdblocked:!0,callifnotadblocked:function(){a.style.setProperty("display","none","important");a.style.setProperty("visbility","hidden","important")}})):(a.style.setProperty("display","none","important"),a.style.setProperty("visibility","hidden","important"))};if(window.Criteo)c();else{if(!__ATA.criteo.script){var b=document.createElement("script");b.src="//static.criteo.net/js/ld/publishertag.js";b.onload=function(){for(var a=0;a<__ATA.criteo.cmd.length;a++){var b=__ATA.criteo.cmd[a];"function"===typeof b&&b()}};(document.head||document.getElementsByTagName("head")[0]).appendChild(b);__ATA.criteo.script=b}__ATA.criteo.cmd.push(c)}})();
(function(){var c=function(){var a=document.getElementById("crt-2021272511");window.Criteo?(a.parentNode.style.setProperty("display","inline-block","important"),a.style.setProperty("display","block","important"),window.Criteo.DisplayAcceptableAdIfAdblocked({zoneid:837497,containerid:"crt-2021272511",collapseContainerIfNotAdblocked:!0,callifnotadblocked:function(){a.style.setProperty("display","none","important");a.style.setProperty("visbility","hidden","important")}})):(a.style.setProperty("display","none","important"),a.style.setProperty("visibility","hidden","important"))};if(window.Criteo)c();else{if(!__ATA.criteo.script){var b=document.createElement("script");b.src="//static.criteo.net/js/ld/publishertag.js";b.onload=function(){for(var a=0;a<__ATA.criteo.cmd.length;a++){var b=__ATA.criteo.cmd[a];"function"===typeof b&&b()}};(document.head||document.getElementsByTagName("head")[0]).appendChild(b);__ATA.criteo.script=b}__ATA.criteo.cmd.push(c)}})();

De uma barriga mais definida ao autocontrole, passsando por músculos firmes, fortes e alongados, ótima postura, articulações mais saudáveis, melhor capacidade de respiração e maior tolerância ao estresse. Ufa! Não é à toa que o Pilates conquista novos adeptos a cada dia.

 

 

PILATES OU MUSCULAÇÃO?

Ao decidir iniciar uma atividade física é comum perguntar-se qual exercício fazer, afinal, são várias opções: dançar, caminhar, correr, fazer musculação ou PILATES.  Uma das frequentes interrogações é a respeito do que diferencia e no que se assemelha a musculação e o PILATES, portanto vejamos mais a respeito delas a seguir.

 MUSCULAÇÃO: o foco está nos músculos grandes e superficiais, que são responsáveis pelos movimentos de grande amplitude, como: o quadríceps, o bíceps, o reto do abdome e o glúteos. Esta prática favorece o ganho de massa muscular(hipertrofia), o aumento de massa óssea, melhora  a força, a resistência, a potência, a flexibilidade e a coordenação, e é por ter como característica o trabalho dos músculos mais superficiais que os resultados estéticos tendem a aparecer mais rápido.

Musculação é uma atividade que visa o desenvolvimento da força, da resistência e da tonificação muscular. Praticada  para melhorar a condição física ou como complemento de outras modalidades físicas ou desportivas, através do apoio de máquinas específicas e pesos livres, como por exemplo, alteres e caneleiras.

 

PILATES: a ênsafe são aos músculos responsáveis pela estabilização, e essenciais para a postura , que são músculos menores e profundos, como: os músculos que envolvem as articulações, o transverso do abdome e os multífidos (músculos lombares).  Através desta prática é possível melhorar a flexibilidade, a mobilidade articular, a resistência e a força muscular, porém com a diferença de não tornar a musculatura volumosa. 

Pilates é um método de condicionamento do corpo que enfatiza o equilíbrio, a concentração, o controle, a precisão e os movimentos fluidos, os quais resultam em mais flexibilidade, força, tônus muscular, consciência corporal  e da respiração. Praticada  para melhorar a condição física ou como complemento de outras modalidades físicas ou desportivas, através do apoio de equipamentos específicos e acessórios como por exemplo, bolas e outros infláveis, molas e elásticos.

……………………… 

As duas modalidades são muito prazerosas, e uma pode complementar o trabalho realizado pela outra já que acionam camadas musculares diferentes do corpo e ambas melhoram a forma física e trabalham o condicionamento físico. Para decidir qual atividade fazer, primeiro é preciso ter em mente seus objetivos e buscar orientação profissional. Feito isso, tente uma aula experimental e descubra qual modalidade é a mais adequada e em qual ambiente você se sente melhor.  Lembramos que através de um trabalho bem orientado, o praticante só tem a ganhar.

Blog no WordPress.com.